quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Ah! Se eu fosse!

Ah se eu fosse marinheiro.
Ah se eu fosse um doutor.
Ah se eu fosse engenheiro,
padeiro , porteiro ou ferrador!









Teria viajado o mundo,
ou escutado os corações,
construído pontes e clubes,
feito pães, aberto portões,
pegado nos pés dos garanhões.













Mas escolhi ser poeta,
nem atleta eu fui,
olhei todos trabalhando,
enquanto eu escrevia,
horas e horas por dia.












Olhando paisagens , vi letras,
olhando gentes, vi livros,
olhando os carros , vi chão...

Chão que caminho descalço,
descalço de idéias e razões.
Pois tudo que faço escrevo,
e todo caminho descrevo,
todo carro, todo trem.


Na minha vida de empenho,
escrevo com simetria,
é o que me causa alegria...
Escrevo o que me convém.
***********///***********
By Panda.


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Criança, por dentro e por fora!



Quando somos crianças por 
fora, queremos mesmo é 
comer doces, correr até cansar, 
falar e descrever tudo com 
palavras. Nossos cabelos? 
Não importa se estão 
penteados ou não! 
Se lavamos todo dia ou não! 
Mas quando somos 
crianças só por dentro... 
os cabelos já não estão...
Nem se quer falar tanto... 
nem se pode comer doces! 
Saudade de ser criança, 
por dentro e por fora!
By Panda.